João Baptista Borges planeja atingir 50% eletrificação até 2025

Como na maioria dos países africanos produtores de petróleo, o mix energético de Angola, atualmente o maior produtor de petróleo do continente, é dominado pelos combustíveis fósseis. O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, apresentou que a sua indústria vai tentar atingir uma taxa de electrificação de 7,2% fora do país em três anos. De fato, a taxa de eletrificação atual é de 42,8%. O ministro angolano João Baptista Borges está confiante de que a meta é atingir uma taxa de 50% em 2025. Para atingir este objetivo, está já em curso uma missão para ligar as regiões Centro/Sul e Norte/Japão, com base num mínimo de sete províncias,  além de expandir a comunidade de distribuição para o interior, explica João Baptista Borges.

Vale a pena notar que as iniciativas de eletrificação foram aprovadas recentemente e terão que sufocar as regiões japonesas e do sul. Juntos, eles devem permitir a instalação de um GW de energia solar fotovoltaica e  a utilização de mais de 1.000.000 de pessoas. O cumprimento do nível de eletrificação de 50% ve ser mantido pelo boom  da capacidade de geração de energia renovável do país.

De fato, de acordo com o ministro, a meta subjacente é atingir pelo menos 7,2% contribuição até 2025,  o que pode ser facilmente redefinido.

Lea también

Artículos relacionados